sexta-feira, 6 de junho de 2008

Fim de imposto = 3x (-) desigualdade do que Bolsa Família.

Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), o fim da tributação da COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) teria um efeito impactante 3x maior do que o programa bolsa família na redução das desigualdades sociais.

O Jornal Folha Online divulgou levantamento do IPEA onde é apontado que “... uma transferência dos tributos chamados indiretos, embutidos nos bens de consumo, para a cobrança direta, como o Imposto de Renda, pode reduzir a pobreza”. O IPEA apresenta, ainda, duas alternativas para tributação mais justa: 1º O fim da COFINS. Segundo o presidente do instituto, Márcio Pochmann, "O efeito é maior porque a COFINS está embutida nos bens de consumo, portanto tem um impacto grande nas camadas mais pobres." 2º) Mudança no Imposto de Renda: Com aumento das faixas tributadas e progressão na cobrança do tributo sobre os maiores rendimentos, chegando a 60%.

De acordo com o instituto, o fim do imposto faria o Brasil cair de 0,56 para 0,53 no índice de desigualdade social (quanto mais perto de 1, mais desigual o país), enquanto que o programa Bolsa Família foi responsável por uma queda de, apenas, 0,01 deste mesmo índice.

Entretanto, ainda que o índice chegue a 0,53, o país encontrar-se-á distante do valor considerado razoável. A Folha Online informa que “... Uma sociedade onde todos tivessem o mesmo rendimento teria índice zero. Para ser considerado razoável, um país precisa estar próximo de 0,40.”

Outro argumento interessante é que, de acordo com o estudo, 6,4 milhões de brasileiros (o equivalente a 3,5% do total de 32,5% que estão abaixo da linha da pobreza e têm renda de até meio salário mínimo per capita por mês -R$ 207,50) deixariam de pertencer a este grupo, caso fosse extinta a cobrança do COFINS, diminuindo de 32,5% para 29% o número de miseráveis no país.

A verdade é, após a matéria da Folha Online, a gente nota que a queda do COFINS parece ser mesmo, 3x mais eficiente para resolver os problemas e desigualdades do Brasil. Mas será que ajudaria a ganhar as eleições tão bem quanto a Bolsa Família?

3 comentários:

Luziane Borges disse...

pois e menina.kkkkkk adorei o post...te adiciono depois.hauhau deixa eu arrumar meu blog que ta uma baguncaaaaaaaaaaaa

mariane fututra au pair disse...

oi vo te link.
bjs
olha eu n sei.. só q é a segunda vez q fiko online pq a 1ª vez fui bloqueada por causa do meu ingles tava pessimo.
a 1ª vez levo uns 12 a 15 dias pra fik online.
dessa axo q foram só 9 dias ..
bom eu quando fui entregar tudo perguntei a menina da minha agencia pq tinha meninas esperando 2 meses para fik online.
ela falo q é pq as agencias n mandam tudo certo. manda as coisas pela metade. e como o meu tava indo tudo ir ser rapido.
ai desconfiei. e n esperei fik online tao rapida.
mas sei q foi isso oito ou nove dias depois abri e tava la euzinha online..
agora é só esperar..
bjosssssss
boa sorte

aLiNe LiCkA disse...

SenSaçãOo óTimaa MesMOo...


HeHe


Em compensaçãOo de motOo hj reproveii... Mas neem voU faZer de NovOo... Kkk


tÔo mtOo FeLiZz peLLo carrOo... entaum naum me importeii TantOo...


Vou Linkar sEOo bLog akiee...


Byeee


BjOoL... ♥